Wednesday, June 16, 2021

As cores do céu noturno

 

O processamento de imagens de céu profundo é algo complexo e na maioria das vezes controverso entre os praticantes de astrofotografia. Muitos optam por cores falsas em nome da arte, outros já preferem "melhorar" as cores originais e uns poucos deixam as cores mais naturais.

Não existe um certo ou errado, pior ou melhor. Existe o gosto pessoal de cada um e o objetivo que quer atingir com sua captura.

Entretanto diante de um universo de cores e tons, resolvi escrever um pouco sobre o que andei lendo/estudando sobre as cores do céu noturno (de um ponto de vista menos artístico) para que sirva de comparação/informação quando forem admirar a obra de alguém. Saber o que é real, natural, cores falsas, etc. Enfim, pode-se entender mais do céu profundo pelas cores.

Céu

Não é preto! O céu visto em um local bem escuro Bortle1/2 com os olhos adaptados aparenta uma coloração cinza escuro. Entretanto um efeito chamado de "airglow", que é provocado pela incidência de raios cósmicos e/ou da luz refletida pela Lua na atmosfera, pode adicionar uma coloração levemente para o vermelho, verde ou azul. 

Nebulosas de Emissão

Nebulosas de emissão podem apresentar diversas cores dependendo de sua composição de gases e intensidade da absorção da luz pela nuvem de poeira que a forma.

  • Vermelho/Rosa: Predominância Hidrogênio H-Alpha, absorção de H-Beta e H-Gamma pela nuvem de poeira.
  • Magenta, Azul-claro: Hidrogênio  H-Alpha + H-Beta + H-Gamma, com pouca absorção pela nuvem de poeira.
  • Rosa: Hidrogênio  H-Alpha + H-Beta + H-Gamma + Oxigênio (OIII) ou Enxofre (SII).
  • Laranja, Marrom: Nuvem de poeira.
  • Verde: Abundância de Oxigênio (OIII).

Nebulosas de Reflexão

Esses objetos de céu profundo tendem sempre para a coloração azul, pois é a tonalidade que se espalha predominantemente pelas pequenas partículas de poeira quando a luz das estrelas próximas são refletidas.

Galáxias

As galáxias de maneira geral tendem para as cores azul, amarelo e vermelho. A cor e a intensidade está diretamente ligada ao espectro das estrelas predominantes. Em geral galáxias espirais e irregulares tendem ao azul pois possuem estrelas mais jovens e maiores. O vermelho/amarelo é mais predominante nas galáxias elípticas, pois possuem uma população de estrelas mais velhas, menores e mais tênues.

É comum observar cores diferentes na mesma galáxia. Por exemplo, em uma galáxia espiral pode-se notar os braços espirais em azul e a região do bojo/central em amarelo/vermelho, seguindo a mesma lógica da população de estrelas ali presentes.

Estrelas

Estrelas podem emitir sua luz em diversos comprimentos de onda, definindo sua cor de acordo com a temperatura da sua superfície

  • Azul:  Acrux (24.000K)
  • Azul-Branco: Spica (20.900K)
  • Branco: Vega (9.600K)
  • Branco-Amarelo: Canopus (7.350K)
  • Amarelo: Cepalla (5.700K)
  • Laranja: Arcturus (4.290K)
  • Vermelho: Antares (3.800K)


Céu limpo a todos!

@astronomianocerrado

No comments:

Post a Comment

ARP 271 e a Supernova 2021pfs

Este é um mundo distante. Localizado nos confins do universo observável com mais de 13 bilhões de anos de idade, ARP 271 é a designação dada...