Sunday, November 1, 2020

Novidades para a próxima temporada e as razões

Enquanto a chuva predomina por aqui na região resolvi avaliar a possibilidade de melhorias no equipamento para a próxima temporada em 2021. Mas antes de determinar equipamentos e especificações, preciso identificar parâmetros que devem ser melhorados. Outro ponto importante no meu caso é que parte dos equipamentos é compartilhado com dois OTAs bem distintos (apo 80mm e SCT C8), que uso para fotografia de céu profundo e planetária respectivamente.

Os parâmetros que decidi usar para pensar na melhoria dos equipamentos são:

  • Escala da imagem/Resolução arcsec/pixel
  • FWHN
  • Ruído da câmera
  • Excentricidade das estrelas
  • Velocidade da captura para planetária

Bom, dito isso vamos avaliar baseado nas capturas feitas nesse ano:

Primeiro é importante dizer que em média eu consigo fotografar em um céu bem escuro, boa transparência e bom seeing na Chapada dos Veadeiros. Portanto é razoável assumir que posso trabalhar com uma escala de pixel menor.  Para achar minha escala de pixel usei:

Escala = (Tamanho_do_Pixel / Dist Focal) * 206.3

Para o refrator a escala foi de 2.81 arcsec/px e para o C8 (1.05 arcsec - Canon 6D e redutor,  0.57arcsec/px para QHY5R II). O sistema de guiagem fica com uma escala de 6.83 arcsec/px.

Com esse sistema de escala para planetária acabo precisando usar uma barlow de 2.5x para trabalhar adequadamente com comprimentos de onda na faixa de 475-650nm, já que o comprimento focal do C8 não é tão longo assim, diminuindo muito o campo de visão.

Dist Focal = [(Abetura x Tamanho_do_Pixel)/(comprimento_de_onda * 1.22)] * 3

Ainda no campo de planetárias, com essa QHY não consigo velocidade de captura em resolução maiores. Limitando a no máximo 100 FPS.

Voltando a atenção para astrofotografia de céu profundo observei o FWHM usando o refrator 80mm e gira por volta de 5-7" o que julgo como alto e a excentricidade das estrelas no centro do campo de visão não são melhores que 0.5. Portanto são dois parâmetros que podem ser melhorados.

Adicionalmente, o sistema de guiagem tanto para o C8 como para o Apocromático podem ter uma resolução mais próxima do sistema primário de captura. O que acredito que irá minimizar o erro durante a guiagem.

Para finalizar, o ruído apresentado pela minha Canon 6D modificada (sem filtro IR) era alto para frames >300s, tornando o processamento das imagens mais custoso do que eu acredito que possa ser.

Levando todos esses fatores em consideração decidi por fazer as seguintes mudanças no equipamento:

  • A QHY5R II será substituída por uma ZWO 224MC
  • O GuideSpoce Orion 169mm será substituído pelo ZWO GuideScope 280mm
  • A Canon 6D mod será substituída pela ZWO ASI 2600MC

A próxima temporada promete!

Céus limpos a todos!

No comments:

Post a Comment

Novidades para a próxima temporada e as razões

Enquanto a chuva predomina por aqui na região resolvi avaliar a possibilidade de melhorias no equipamento para a próxima temporada em 2021. ...