Tuesday, June 23, 2020

A noite mais longa do ano na Chapada dos Veadeiros

Solstício de inverno na Chapada dos Veadeiros, o que fotografar na noite mais longa do ano ?

Fiz essa pergunta durante o dia que antecedeu a madrugada de captura. Quando parti de Brasília rumo a Alto Paraíso de Goiás, fui com o objetivo de fotografar a Nebulosa Dragões de Ara.
Entretanto na noite anterior tive sérios problemas com meu flattener e o refrator 80mm, por algum motivo as estrelas estavam deformadas e as laterais do campo de visão apresentavam estrelas alongadas. Sendo assim seria muito ruim fotografar Dragões e ter que fazer um crop enorme da imagem.
Durante a tarde fiz algumas buscas na Internet para saber exatamente quantos milímetros o flattener precisava ficar do sensor da câmera e logo percebi que faltavam 1mm. Seria isso o problema ? Como arrumar ?
Eis que o amigo Renato, resolveu picotar um cartão de visitas e colocar na junção entre o flattener e o anel T-ring. Será ?


E claro que com essa gambiarra não dava para esperar que desse certo né ?
Ainda faltavam algumas horas de resolvemos dar uma volta na região, fomos conhecer o famoso Jardim de Maytrea. Região bonita e diz a lenda que guarda um portal para outra dimensão!


Não tivemos sucesso na busca do portal e resolvemos retornar para o observatório! Ansioso para saber se a gambiarra dos papéis iria funcionar, mas já pensando qual seria o objeto substituto.
Por volta das 19h, Rigel Kentaurus e Hadar já estavam bem nítidas próximas ao Cruzeiro do Sul e foram logo usadas para ajustar o foco do refrator. Até ai tudo certo. Resolvemos então fazer um frame mais longo nessa região celeste para verificar se o problema tinha sido resolvido. E Voila! Por incrível que pareça aquele 1mm estava fazendo toda a diferença!

Problema resolvido e de volta ao objetivo! E ai temos Dragões de Ara. Nebulosa de emissão é encontrada perto da borda de uma grande nuvem molecular escura na constelação de Ara, a cerca de 4.000 anos-luz de distância.



Noite praticamente perfeita! Não precisava de mais nada, mas recebi um presente no final!
Esse nascer do sol fantástico!


Até a próxima! Céus limpos a todos!

Sunday, June 21, 2020

Nebulosa da Lagoa



Um ano se passou desde que entrei para esse prazeroso mundo da astronomia/astrofotografia e foi durante o inverno de 2019 que fotografei meu primeiro objeto de céu profundo na Chapada dos Veadeiros.
Resolvi então repetir a dose e fotografar a Nebulosa da Lagoa, servirá como um medidor do quanto aprendi e aprimorei minhas técnicas de captura e processamento de imagens durante esse ano.



Informações:
39 x 300s Light frames
10 Dark frames
10 Bias frames
10 Flat frames

Monday, June 1, 2020

Nebulosa Omega

Dessa vez arrumamos a tralha toda e rumamos para o sul, sul de Goiás. Chegamos pela manhã em uma fazenda próxima a região de Alexânia para passar o final de semana e a noite fotografar. Essa região sofre muito com a poluição luminosa de Brasília, aproximadamente até uns 30 graus de elevação é bem difícil aproveitar algum objeto e para complicar ainda mais eu teria que esperar a Lua sumir no horizonte por volta de uma da manhã.
Mas esperar dessa vez foi proveitoso, família reunida e podemos observar o céu a olho nu. Observar o cosmos sempre nos ensina algo, sobre nossa história e sobre nós.
Mais uma vez levei o refrator 80mm e o projeto de montagem veicular. dada as condições de relevo e poluição luminosa escolhi como alvo a Nebulosa Ômega (M17), pois estaria próxima ao zênite e portanto mais distante da luz de Brasília e Alexânia.. Uma nebulosa pequena para esse telescópio e uma região com muitas estrelas, nuvens de matéria interestelar na constelação de Sagitário. 
Comecei a fotografar por volta de 1:30 da manhã e pude aproveitar 30 light frames de 5 minutos cada, portanto 2.5 horas de sinal para desvendar essa nebulosa.

Ps: O foco não ficou bom, ausência de flattener e o tempo de exposição ficou curto. Perdi detalhes, mas faz parte do aprendizado. Tentarei captura-la novamente e refazer o processamento

O objeto está localizado a aproximadamente 6000 anos-luz da Terra e foi descoberto ainda no século XVI.
Céus limpos a todos! Até a próxima!



Novidades para a próxima temporada e as razões

Enquanto a chuva predomina por aqui na região resolvi avaliar a possibilidade de melhorias no equipamento para a próxima temporada em 2021. ...