Saturday, August 3, 2019

EBA - Encontro Brasileiro de Astrofotografia, Primeira Noite

Esse ano tive o prazer de aprender com os colegas de astrofotografia no EBA 2019. Esse evento tão aguardado ocorre uma única vez no ano nos arredores de Brasilia, durante uma semana inteira (muitos gostam tanto de chegam antes e só vão embora depois 👀). Quem frequenta esse evento tem a possibilidade de compartilhar experiências e conviver com astrofotógrafos de todo o Brasil e até do exterior. E mais uma vez para mim foi um intensivo de aprendizagem.
Nessa primeira parte do post, vamos falar um pouco sobre a primeira noite no EBA, que como de costume é quase sempre cheia de problemas e perrengues.
Cheguei no período da tarde no local do evento, uma fazenda de um colega do Clube de Astronomia de Brasília, que me recebeu muito bem e logo fui para o local onde os equipamentos estavam sendo montados para descarregar meu setup.


Consegui finalizar tudo ainda com a luz do sol para me ajudar. E ai começaram os problemas!
Tive problemas de alinhamento polar, colimação do C8, foco da câmera primaria e foco da guiagem!
Nessa primeira noite consegui ajustar razoavelmente todos eles com a ajuda do colega Renato Souza (que também me ajudou com Plate Solve, vou escrever sobre isso em um outro post).
O alinhamento polar ficou ruim, a guiagem com erro de 4'' não ajudou em nada os frames de longa exposição. Consegui com certo custo apenas frames de 120 segundos. A colimação do SCT fizemos na madrugada, levou um tempão. Diria que ficou uns 95%. 

Resolvido parcialmente esses problemas, lá pelas 1:30 da manhã comecei as capturas. Aliás tentei,pois o céu ficou nublado! Ai é hora de andar pela plantação de telescópios e dar risada com os amigos.
Meu objetivo principal era capturar pequenas galáxias, mas aquelas que eu tinha mapeado já estavam baixas no horizonte e achei melhor tentar objetos mais brilhantes. O alvo mudou para a Nebulosa Trifida (Messier 20), vizinha da Nebulosa da Lagoa (Messier 8).
Nessa hora que o colega Renato me ajudou muito, conseguimos configurar o APT para fazer Plate Solve, já que com o BackyardEOS com Astrotortilla não estava tendo sucesso.


Com todos os perrengues consegui salvar apenas 3 frames de 120 segundos a ISO 1600 da M20, que foram empilhados


A Nebulosa Trífida (Messier 20, NGC 6514) é uma região HII, ou seja uma região composta de gás estelar e poeira onde recentemente, em termos astronômicos, começou formar novas estrelas. Está localizada na constelação de Sagitário e seu nome significa "dividido em três lóbulos". O objeto é uma combinação incomum de um aglomerado aberto de estrelas, uma nebulosa de emissão (a parte inferior, vermelho), uma nebulosa de reflexão (a parte superior azul) e uma nebulosa escura (aparentes "lacunas" na nebulosa de emissão, que causam a aparência trifurcarda).
A Nebulosa Trífida é um objeto brilhante e colorido. Situa-se aproximadamente 5.200 anos-luz em relação à Terra.

No comments:

Post a Comment

Meteorito Lunar NWA 5000

 Esse é um pedacinho da Lua que coleciono, chegou por um colecionador da França. Acho que esse meteorito lunar é um dos mais bonitos que já ...